quarta-feira, maio 30, 2007

Vida me levante

Nessa versa
um dia sabe
Quanto aperta
um coração machucado
Que de tanto saculejar
partiu quebrado
De tanto amar
nas ondas de seu mar amargo

Minhas vestes de poeira
por ter experimentado
o sabor da areia
do chão onde fiquei deitado
Foi quando eu disse:
- vida, me levante!
Você se riu
E fingiu que nunca me viu.